Passo a passo: como é feito o diagnóstico do autismo e quais os próximos passos

Dra. Fernanda Tomaz
Dra. Fernanda Tomaz

Psiquiatra infantil CRM 004642/SP

Passo a passo: como é feito o diagnóstico do autismo e quais os próximos passos

O que é o autismo?

O autismo é um transtorno de desenvolvimento que afeta a forma como uma pessoa interage e se comunica com o mundo ao seu redor. Ele geralmente aparece na infância e pode variar em gravidade, resultando em dificuldades na comunicação, interação social e comportamentos repetitivos.

Por que é importante diagnósticar o autismo?

O diagnóstico precoce do autismo é essencial para que a criança possa receber as intervenções adequadas e oportunas. Quanto mais cedo for feito o diagnóstico, melhores são as chances de desenvolvimento de habilidades sociais e de comunicação da criança.

Passo 1: Avaliação Inicial

O primeiro passo para o diagnóstico do autismo é a avaliação inicial feita por um profissional de saúde qualificado, como um médico ou um psicólogo especializado no transtorno. Durante essa avaliação, serão coletadas informações sobre o histórico médico da criança, comportamentos observados e desenvolvimento geral.

Passo 2: Avaliação Comportamental

Para diagnosticar autismo, também é necessário observar e avaliar o comportamento da criança em diferentes situações. O profissional de saúde irá observar atentamente as habilidades sociais, a comunicação verbal e não verbal, bem como a presença de comportamentos repetitivos ou restritivos.

Passo 3: Coleta de informações e histórico familiar

Outro aspecto importante para o diagnóstico do autismo é a coleta de informações com os pais ou responsáveis pela criança. Através de entrevistas e questionários, é possível obter informações sobre o desenvolvimento na infância, marcos do desenvolvimento, comportamentos específicos e histórico familiar.

Passo 4: Avaliação Multidisciplinar

Para um diagnóstico mais preciso, é comum que seja realizada uma avaliação multidisciplinar, envolvendo diferentes profissionais da saúde, como fonoaudiólogos, terapeutas ocupacionais e psicólogos. Cada um desses profissionais tem conhecimentos específicos que contribuem para a avaliação completa da criança.

Passo 5: Diagnóstico e próximo passos

Após a avaliação completa, o profissional de saúde será capaz de fazer o diagnóstico do autismo, baseado nos critérios estabelecidos pela Associação Americana de Psiquiatria. É importante lembrar que o diagnóstico não é um fim em si mesmo, mas sim o início de um processo de suporte e cuidados para a criança autista.

Os próximos passos podem variar de acordo com as necessidades individuais da criança, mas podem incluir terapias especializadas, como a terapia comportamental, ocupacional e fonoaudiologia. Além disso, é essencial o envolvimento da família e a criação de um ambiente favorável ao desenvolvimento e aprendizado da criança.

Com o devido apoio e intervenções adequadas, é possível que crianças com autismo desenvolvam suas habilidades e alcancem uma vida plena e independente, embora os desafios enfrentados possam variar de acordo com a gravidade do transtorno.

Portanto, se você suspeita que seu filho possa estar no espectro do autismo, é importante buscar ajuda de um profissional qualificado para realizar a avaliação e receber o apoio necessário. É através de um diagnóstico preciso e intervenções adequadas que as crianças podem alcançar todo o seu potencial.

Lembrando que existem diversos guias e materiais disponíveis para auxiliar no entendimento e no cuidado de pessoas com autismo, como o guia “Caminhos do Autismo”. Esses recursos podem oferecer informações úteis e estratégias práticas para ajudar no processo de compreensão e relacionamento com autistas.

Veja também