Oferecendo apoio a indivíduos com autismo severo: estratégias práticas e empáticas

Dra. Fernanda Tomaz
Dra. Fernanda Tomaz

Psiquiatra infantil CRM 004642/SP

Estratégias práticas para oferecer apoio a indivíduos com autismo severo

Trabalhar com indivíduos com autismo severo pode apresentar desafios significativos, mas com as estratégias corretas, é possível oferecer apoio de maneira prática e empática. Neste artigo, como médica especialista em autismo, vou compartilhar algumas estratégias que podem ser úteis nesse processo.

1. Compreender as necessidades individuais

Cada indivíduo com autismo severo é único e possui suas próprias necessidades e preferências. É essencial dedicar tempo para compreender essas necessidades individuais, seja através de comunicação direta com o próprio indivíduo, seus familiares ou outros profissionais de saúde envolvidos em seu cuidado.

Um exemplo prático seria investigar as preferências sensoriais do indivíduo, como estímulos auditivos ou visuais que possam ser aversivos e desencadear reações negativas. Com base nessas informações, é possível adaptar o ambiente, reduzindo os estímulos indesejados e criando um ambiente mais confortável para o indivíduo.

2. Utilizar estratégias de comunicação visual

Indivíduos com autismo severo frequentemente apresentam dificuldades na comunicação verbal. Nesses casos, estratégias visuais podem ser especialmente eficazes na promoção da compreensão e na redução da ansiedade.

Um exemplo prático seria criar um quadro de comunicação visual, com símbolos ou imagens representando atividades diárias, rotinas ou necessidades básicas. Essa ferramenta pode ajudar o indivíduo a expressar suas próprias vontades e necessidades, bem como a entender o que está acontecendo ao seu redor.

3. Estabelecer rotinas e proporcionar previsibilidade

Indivíduos com autismo severo muitas vezes se beneficiam de rotinas estruturadas e previsíveis. A previsibilidade pode ajudar a reduzir a ansiedade e promover um senso de segurança.

Um exemplo prático seria criar um calendário visual que exiba a sequência de eventos do dia. Isso proporciona uma visão geral da rotina do indivíduo e ajuda a evitar surpresas inesperadas, que podem desencadear comportamentos disruptivos.

4. Incentivar a participação em atividades sociais

Embora indivíduos com autismo severo possam ter dificuldades na interação social, é importante oferecer oportunidades para participar de atividades sociais, adaptadas às suas habilidades e interesses.

Um exemplo prático seria promover atividades em grupo que estimulem o contato social, como jogos de tabuleiro ou sessões de terapia em grupo. Essas atividades devem ser cuidadosamente planejadas e adaptadas para atender às necessidades individuais do indivíduo com autismo severo.

5. Oferecer suporte emocional

Indivíduos com autismo severo podem enfrentar dificuldades emocionais, como ansiedade, frustração e isolamento. É fundamental oferecer suporte emocional e criar um ambiente seguro onde eles se sintam compreendidos e acolhidos.

Um exemplo prático seria disponibilizar momentos de “tempo de descanso” em ambientes mais calmos e silenciosos, onde o indivíduo possa se acalmar e lidar com suas emoções. Além disso, fornecer uma rede de apoio consistente, com profissionais treinados, familiares e amigos que possam oferecer suporte emocional adicional.

Essas são apenas algumas das estratégias práticas que podem ser úteis ao oferecer apoio a indivíduos com autismo severo. Lembre-se sempre de que cada pessoa é única e pode responder de maneira diferente a diferentes abordagens. A chave está em adaptar essas estratégias às necessidades individuais e garantir que as ações sejam realizadas com empatia e compreensão.

Ao final, é importante ressaltar a importância de contar com um guia completo para entender e se relacionar melhor com autistas. Recomendo fortemente o livro “Caminhos do Autismo”, um recurso valioso para cuidadores, familiares e profissionais em busca de uma compreensão mais aprofundada sobre o autismo e as melhores formas de apoio.

Veja também