Diferentes aspectos do transtorno do espectro autista

Dra. Fernanda Tomaz
Dra. Fernanda Tomaz

Psiquiatra infantil CRM 004642/SP

Sintomas do Transtorno do Espectro Autista

O Transtorno do Espectro Autista (TEA) é um distúrbio neurológico que afeta a comunicação, o comportamento social e a interação social de uma pessoa. Existem vários aspectos e sintomas que podem estar presentes em indivíduos com TEA.

1. Dificuldades na Comunicação

Um dos principais aspectos do TEA está relacionado às dificuldades na comunicação. Isso pode incluir atraso na fala, linguagem não-verbal limitada ou ausente, dificuldade em iniciar e manter uma conversa, uso repetitivo de palavras e frases (ecolalia) e dificuldade em compreender sarcasmo e linguagem figurativa.

Por exemplo, um autista pode ter dificuldade em entender uma expressão como “queimar a língua” ao se referir a comer algo quente, levando a uma interpretação literal da frase.

2. Comportamento Repetitivo

Outro aspecto comum do TEA é o comportamento repetitivo. Muitas vezes, as pessoas com TEA podem se envolver em padrões repetitivos de comportamentos, interesses restritos e rotinas rígidas. Isso pode incluir movimentos repetitivos do corpo (como balançar as mãos), fixação intensa em um objeto ou tema específico, insistência em seguir uma rotina predefinida e resistência a qualquer alteração nessa rotina.

Pense em uma criança autista que precisa sempre comer o mesmo cereal todas as manhãs, caso contrário, ela ficará extremamente incomodada e não conseguirá seguir sua rotina diária.

3. Sensibilidade Sensorial

Muitos autistas têm sensibilidades sensoriais diferentes das pessoas neurotípicas. Isso significa que eles podem apresentar hipersensibilidade ou hipoatividade a estímulos sensoriais, como luz, som, cheiro, textura e sabor. Essas sensibilidades podem afetar sua capacidade de se concentrar, comunicar e interagir com o ambiente ao seu redor.

Por exemplo, uma pessoa autista pode ter dificuldade em lidar com luzes brilhantes em um supermercado lotado, levando a uma sobrecarga sensorial e a um comportamento de fuga.

4. Dificuldades nas Interações Sociais

Indivíduos com TEA podem ter dificuldades significativas em interações sociais. Eles podem ter dificuldade em entender e responder a expressões faciais, gestos e sinais sociais, falta de empatia ou compreensão das emoções dos outros e dificuldade em iniciar e manter amizades.

Imagine uma pessoa autista que, ao encontrar um amigo chorando, não consegue entender intuitivamente que precisa oferecer conforto e apoio emocional.

Caminhos do Autismo: Um Guia para Compreender e se Relacionar Melhor com Autistas

Ter um guia compreensivo e informativo sobre o autismo, como o “Caminhos do Autismo”, é fundamental para quem busca compreender e se relacionar melhor com autistas. Esse guia oferece informações detalhadas sobre os diferentes aspectos do transtorno do espectro autista, explicando os sintomas, as necessidades e as melhores práticas para interagir com pessoas autistas.

Além disso, o “Caminhos do Autismo” também fornece estratégias e orientações práticas para pais, cuidadores, educadores e profissionais de saúde lidarem de forma adequada e inclusiva com autistas em diferentes contextos.

Portanto, ao utilizar o “Caminhos do Autismo”, é possível adquirir conhecimento valioso e empático, que contribuirá para a construção de ambientes mais inclusivos e acolhedores para as pessoas com TEA.

Veja também