Autismo em Meninas: Sintomas e Testes de Diagnóstico

Picture of Dra. Fernanda Tomaz
Dra. Fernanda Tomaz

Psiquiatra infantil CRM 004642/SP

Sintomas de autismo em meninas

Quando se fala em autismo, muitas vezes a imagem que vem à mente é a de meninos com comportamentos específicos como fixação por objetos, dificuldade de interação social e falta de habilidades de comunicação. No entanto, é importante destacar que o autismo em meninas pode se manifestar de forma diferente.

Em geral, as meninas com autismo costumam apresentar sintomas mais sutis e diferentes dos observados em meninos. Por exemplo, em vez de ter uma fixação por um objeto específico, uma menina autista pode preferir colecionar diferentes tipos de bonecas ou se interessar por assuntos específicos, como animais ou literatura.

Além disso, as meninas com autismo tendem a desenvolver estratégias para mascarar seus sintomas, imitando o comportamento de outras pessoas ou tentando se encaixar em padrões sociais. Isso pode dificultar o diagnóstico precoce e levar a uma subestimação da gravidade do transtorno.

Por isso, é importante estar atento a sinais como dificuldade em manter contato visual, desinteresse por brincadeiras em grupo, dificuldade em compreender sarcasmo ou ironia, entre outros. Observar atentamente o comportamento da criança e buscar a ajuda de um profissional especializado em autismo é fundamental para um diagnóstico preciso.

Testes de diagnóstico para autismo em meninas

O diagnóstico de autismo em meninas pode ser um desafio devido à maneira como os sintomas se manifestam de forma diferente em relação aos meninos. Por isso, é importante recorrer a testes de diagnóstico específicos que levem em consideração essas diferenças.

Um dos testes mais utilizados é a Avaliação de Comportamento Autista para Crianças (ABAS-3), que avalia diferentes áreas do desenvolvimento da criança, como comunicação, socialização e padrões de comportamento. Além disso, o Índice de Autismo em Crianças (ADI-R) também é um instrumento importante para diagnosticar o autismo em meninas.

É importante ressaltar que o diagnóstico de autismo deve ser feito por profissionais qualificados, como médicos especializados em neurodesenvolvimento ou psicólogos com experiência em transtornos do espectro autista. Esses profissionais estão aptos a realizar uma avaliação completa da criança e a conduzir os testes de diagnóstico necessários.

Caso haja suspeitas de autismo em uma menina, é fundamental buscar ajuda especializada o mais cedo possível para que seja feito um diagnóstico preciso e seja iniciado o acompanhamento adequado. O tratamento e o suporte adequados podem fazer uma grande diferença no desenvolvimento e na qualidade de vida da criança.

Conclusão

Em resumo, o autismo em meninas apresenta sintomas e características específicas que podem ser diferentes dos observados em meninos. Por esse motivo, é importante estar atento a essas diferenças e buscar a ajuda de profissionais especializados para um diagnóstico preciso e um plano de tratamento adequado.

Uma ferramenta útil para compreender melhor o autismo e aprender a se relacionar de forma mais eficaz com pessoas autistas é o guia “Caminhos do Autismo”. Esse recurso oferece informações e estratégias úteis para pais, cuidadores e profissionais que lidam com o transtorno do espectro autista, contribuindo para uma melhor qualidade de vida e inclusão dessas pessoas na sociedade.

Veja também