10 sinais de autismo em crianças: como identificar precocemente

Dra. Fernanda Tomaz
Dra. Fernanda Tomaz

Psiquiatra infantil CRM 004642/SP

1.Dificuldade de interação social

Um dos primeiros sinais que podem indicar a presença de autismo em crianças é a dificuldade de interação social. Geralmente, essas crianças têm dificuldade em estabelecer e manter contato visual, não respondem aos estímulos sociais e não demonstram interesse ou habilidade para interagir com outras pessoas, especialmente com aquelas que não fazem parte de seu círculo imediato de familiaridade.

Por exemplo, uma criança autista pode evitar o contato visual durante uma conversa ou não mostrar nenhuma reação emocional a estímulos como um sorriso ou risada. Além disso, ela pode preferir brincar sozinha ao invés de se juntar a outros colegas.

É importante ressaltar que nem toda criança que evita o contato visual ou tem dificuldade em interagir com outras pessoas necessariamente possui autismo, mas esses comportamentos podem ser um indicativo para a realização de uma avaliação mais detalhada.

2.Atraso na linguagem

Outro sinal que pode indicar autismo em crianças é o atraso na linguagem. Essas crianças podem apresentar dificuldade em desenvolver a fala ou apresentar uma fala repetitiva e estereotipada. Por exemplo, elas podem repetir palavras ou frases sem entender o seu significado.

Além disso, crianças autistas podem ter dificuldade em compreender comandos simples ou em se expressar de forma clara. Podem acontecer também casos em que a criança apresenta uma fala normal, mas tem dificuldade em compreender o sentido social das palavras, ou seja, em entender o significado adequado em determinado contexto.

Vale ressaltar que nem toda criança com atraso na linguagem possui autismo, já que existem outras condições que também podem estar associadas a esse sinal. No entanto, é importante que os pais e cuidadores fiquem atentos a esses comportamentos e, caso persistam, busquem uma avaliação profissional especializada.

3.Repetição de movimentos

Uma característica comum em crianças com autismo é a repetição de movimentos, também conhecida como comportamentos estereotipados. Esses movimentos podem incluir balançar o corpo, bater as mãos, morder os dedos, entre outros comportamentos repetitivos.

Essa repetição de movimentos pode ser uma forma de autoestimulação ou uma maneira de lidar com a ansiedade ou estresse. Por exemplo, a criança pode balançar o corpo como forma de autoacalmar-se quando se sente sobrecarregada por algum estímulo sensorial.

É importante ressaltar que nem toda repetição de movimentos é indicativo de autismo, pois algumas crianças podem desenvolver comportamentos estereotipados temporariamente em determinados momentos de suas vidas. No entanto, quando essa repetição é persistente e interfere no desenvolvimento e interação da criança, pode ser um sinal de autismo.

4.Sensibilidade a estímulos sensoriais

Crianças com autismo muitas vezes apresentam uma sensibilidade aumentada a estímulos sensoriais, como luzes, sons, cheiros e texturas. Por exemplo, uma criança autista pode se incomodar com o barulho de um liquidificador ou com uma etiqueta na roupa.

Essa sensibilidade pode causar uma resposta exagerada a estímulos sensoriais, levando a comportamentos como cobrir os ouvidos ou fechar os olhos para evitar o desconforto. Além disso, a criança pode ter dificuldade em filtrar informações sensoriais e muitas vezes se sente sobrecarregada por essa intensidade sensorial.

É importante ressaltar que nem toda sensibilidade a estímulos sensoriais é indicativo de autismo, já que algumas crianças sem autismo também podem ser sensíveis a certos estímulos. No entanto, quando essa sensibilidade é persistente e interfere no cotidiano da criança, pode ser um sinal de autismo.

5.Interesses restritos

Crianças autistas geralmente apresentam interesses restritos e repetitivos. Elas podem demonstrar uma fixação em determinados objetos, como rodas de carros ou fitas adesivas, e dedicar grande parte do tempo a esse interesse específico.

Além disso, essas crianças podem ter dificuldade em explorar e se interessar por brinquedos ou atividades variadas. Isso pode limitar suas interações com o ambiente e com outras pessoas, já que preferem se envolver apenas em seu interesse restrito.

É importante ressaltar que nem todo interesse restrito é indicativo de autismo, já que algumas crianças sem autismo também podem apresentar preferências intensas por certos objetos. No entanto, quando esse interesse é limitador e persistente, pode ser um sinal de autismo.

6.Resistência a mudanças

Crianças autistas muitas vezes apresentam uma resistência a mudanças e rotinas fixas. Qualquer alteração na rotina diária, como uma mudança de horário ou ambiente, pode ser extremamente desconfortável para elas.

Essa resistência pode levar a comportamentos desafiadores, como birras, agressividade, choro ou recusa em participar de atividades diferentes da rotina estabelecida. Essas crianças precisam de previsibilidade e clareza em sua rotina, pois isso proporciona segurança e estabilidade.

É importante ressaltar que nem toda resistência a mudanças é indicativo de autismo, já que algumas crianças sem autismo também podem ter dificuldade em lidar com alterações na rotina. No entanto, quando essa resistência é persistente e interfere no cotidiano da criança, pode ser um sinal de autismo.

7.Dificuldades na coordenação motora

Crianças autistas frequentemente apresentam dificuldades na coordenação motora. Elas podem ter movimentos desajeitados, problemas para pegar objetos pequenos ou dificuldades em realizar tarefas que requerem habilidades motoras finas, como amarrar os cadarços dos sapatos.

Essas dificuldades na coordenação motora podem interferir nas atividades diárias da criança, como se vestir, se alimentar ou brincar. Além disso, os problemas de coordenação também podem afetar a interação social, já que a criança pode se sentir desconfortável ou insegura em participar de atividades que envolvam movimentos em grupo.

É importante ressaltar que nem toda dificuldade na coordenação motora é indicativo de autismo, já que algumas crianças sem autismo também podem apresentar atrasos motores. No entanto, quando essas dificuldades são persistentes e estão associadas a outros sinais de autismo, pode ser um indicativo da condição.

8.Hiperfoco

Crianças autistas muitas vezes apresentam um hiperfoco em determinados assuntos ou atividades. Elas podem passar horas concentradas em um único tema, como dinossauros, por exemplo, e ter um conhecimento detalhado e avançado sobre esse assunto específico.

Esse hiperfoco pode ser parte da rotina e dos interesses restritos da criança autista. Ela pode passar grande parte do seu tempo pesquisando e estudando esse tema específico, ignorando outras atividades ou responsabilidades diárias.

É importante ressaltar que nem todo hiperfoco é indicativo de autismo, já que algumas crianças sem autismo também podem apresentar interesse intenso em determinados assuntos. No entanto, quando esse hiperfoco é exclusivo e limitador, interferindo no cotidiano da criança, pode ser um sinal de autismo.

9.Dificuldade em compreender expressões faciais e linguagem corporal

Crianças com autismo muitas vezes apresentam dificuldade em compreender expressões faciais e linguagem corporal. Elas podem ter dificuldade em entender o significado de uma expressão facial, como um sorriso ou uma careta, e em interpretar a linguagem corporal de outras pessoas.

Essa dificuldade em compreender as pistas sociais pode levar a problemas na interação e comunicação com os outros. Por exemplo, a criança pode não entender quando alguém está brincando ou falando sério, ou pode não perceber quando outra pessoa está desconfortável ou irritada.

É importante ressaltar que nem toda dificuldade em compreender expressões faciais e linguagem corporal é indicativo de autismo, já que algumas crianças sem autismo podem ter dificuldades nessa área. No entanto, quando essa dificuldade é persistente e está associada a outros sinais de autismo, pode ser um indicativo da condição.

10.Depender de rotinas e rituais

Crianças autistas muitas vezes dependem de rotinas e rituais para se sentirem seguras e confortáveis. Elas podem precisar que as atividades sigam uma ordem específica e que tudo esteja no lugar certo, caso contrário, podem se sentir ansiosas e desconfortáveis.

Essa dependência de rotinas e rituais pode ser rígida e inflexível, levando a comportamentos desafiadores quando algo não acontece dentro do esperado. Por exemplo, a criança pode ter um ritual específico para se vestir de manhã e ficar muito angustiada se algo interromper esse ritual.

É importante ressaltar que nem toda dependência de rotinas e rituais é indicativo de autismo, já que algumas crianças sem autismo também podem ter preferências pela ordem e rotinas. No entanto, quando essa dependência é persistente e interfere no cotidiano da criança, especialmente se estiver associada a outros sinais de autismo, pode ser um sinal da condição.

Conclusão

Identificar precocemente os sinais de autismo em crianças é fundamental para possibilitar uma intervenção e suporte adequados. Os 10 sinais descritos neste artigo são apenas indicativos e a avaliação de um profissional especializado é sempre necessária para um diagnóstico preciso.

Ao perceber alguns dos sinais mencionados, é importante procurar um médico especialista em autismo para realizar avaliações e exames que possam confirmar ou descartar a presença da condição. Quanto mais cedo o autismo for identificado, maiores serão as chances de oferecer o suporte necessário e melhorar a qualidade de vida da criança.

Além disso, é essencial buscar recursos e informações para compreender melhor o autismo e aprender a se relacionar de forma adequada com crianças autistas. Um ótimo guia nesse sentido é o livro “Caminhos do Autismo”, que oferece informações e estratégias para lidar com os desafios e aproveitar as habilidades únicas dessas crianças.

Veja também